Cidadania

POVOADOS DE SANTA LUZIA E LAGO GRANDE RECEBERAM O

Ao todo Cerca de 300 pessoas participaram das ações oferecidas pelo "Ônibus Lilás", promovida pela Prefeitura de São José dos Basílios, em parceria com as Secretarias de Agricultura, Saúde e Assistência Social.

O evento aconteceu nos Povoados Santa Luzia e Lago Grande. O projeto itinerante “Ônibus Lilás” realiza ações de prevenção à violência contra a mulher em municípios do Maranhão com o objetivo de assistir as mulheres da zona rural.

Em São José dos Basílios, foram oferecidos serviços de atendimento psicológico, jurídico, assistencial, orientações acerca da lei maria da penha, consultas médicas, palestra sobre câncer de mama e colo do útero, formas de denúncias, igualdade de gênero, palestras educativas sobre o feminicidio e violência contra as mulheres, entre muitas outras ações.

"Para nós é um prazer realizar esse projeto, pois fica a expectativa de que algo vai melhorar nos municípios por onde a gente passa”, ressaltou o Delegado Regional de Presidente Dutra, Dr. Jânio César.

Ademais, de acordo com a Secretária Municipal de Assistência Social, Ana Maria, "a participação nessa campanha é de grande importância ao município, pois por  meio dela é possível unir diversos parceiros em atividades de debates, de mobilização, de combate ao preconceito e à violência. Os encontros, palestras e reuniões são extremamente importantes para o desenrolar de discussões sobre a violência contra a mulher”.

A Secretária Municipal de Saúde, Ana Costa, destacou a importância da ação junto às mulheres da zona rural. “A violência não deve acontecer contra ninguém, mas a gente sabe da existência de uma cultura histórica de desrespeito e inferiorização da mulher. No sentido de acabar com essa cultura, esta ação traz um despertar, um alerta, para que ninguém mais passe por essa situação”.

O prefeito de São José dos Basílios, Farinha Paé, destacou a necessidade da igualdade de gênero no enfrentamento à violência contra a mulher. “É preciso vir a essas comunidades rurais e dizer que violência não é natural, que violência é quebra de direitos. A gente precisa levar às mulheres essa certeza de que vocês são diferentes dos homens, mas os direitos são iguais. A igualdade de gênero é importante e a gente tem que buscá-la cada vez mais”.

      

Mais em Cidadania


Receba nossa Newsletter. Deixe seu nome e e-mail!